quarta-feira, 28 de janeiro de 2009

Alturas

É a febre queimando a quietude
e o templo mostrando-se em beleza,
é a pura expressão da sutileza
desdobrando-se leve e amiúde.
Sorvo livre a tal magnitude
e assim os pensamentos voam.
Das harmonias belas que entoam
sinto ressurgir o mais profundo,
das alturas vejo correr o mundo,
os mil nomes que tive então ecoam.

Acordado vejo as morphoses,
e sortilégios vêm me reanimar.
As sombras, de longe a espreitar,
desejam ser minhas algozes.
Mostram-se tal feras ferozes,
mas as luzes que em mim ressoam
espantam, sentem e perdoam
como remédio ao fraco moribundo...
Das alturas vejo correr o mundo,
os mil nomes que tive então ecoam.

Elementos trazem belos versos,
trilho as sendas do improviso
faço, pra aprender, o que for preciso
tentando descartar os tais excessos.
Cantador de hábitos dispersos...
Palavras estranhas se amontoam,
mas casam-se e logo atordoam,
tocando idéias que aqui difundo.
Das alturas vejo correr o mundo,
os mil nomes que tive então ecoam.

Pôr-do-sol sou eu assim
no momento do meu descanso,
circular, sem vão remanso,
lembro saudoso d’onde vim.
Ponto, na frase, pondo o fim
sem findar tempos que voam.
Brilho eterno aos que povoam
as paragens de um reino rotundo
Das alturas vejo correr o mundo,
os mil nomes que tive então ecoam.

10 comentários:

Fernanda disse...

Nossa adorei suas poesias,vc é um ótimo poeta,estou encantada.**
Bjs

HelÔ disse...

Intenso e fugindo o consciente, além dos limites da visão.
Gostei!

Mai ۞ ..iN bUtTeRfLy fOrM.. disse...

Palavras que realmente nos leva as Alturas...olha que passei dias assim >>" Elementos trazem belos versos,
trilho as sendas do improviso
faço, pra aprender, o que for preciso
tentando descartar os tais excessos." muito lindo, Feliz fiquei por trazer versos que coincidem com meus dias .
bjin de luz!!

Magra disse...

Tão leve,tão alto...

Bom ler esse texto.
Te levo sempre comigo.

Beijinho

Ly disse...

Simplesmente adorei!!!
Suas palavras me fizeram viajar para aquele dia... me senti novamente ali no alto daquele cajueiro, assistindo o sol se por e aquecendo minha pele.. Lindo, como foi aquele dia!
Bjs no coração!!

ild disse...

Amigo
voce tem o dom de elevar com as palavras.

Amo fazer parte de sua vida
orgulho-me de trazê-lo em meu coração.
bjs

ild disse...

Zebim querido
respondi ao seu comentário no meu blog...vou copiar aqui. vc merece:

Amigo

Seu post só veio acrescentar a essência do meu texto, ou poderia dizer, meu texto virou um anexo do seu comentário de tão profunda e bem colocadas que foram as suas palavras. Não é toa que admiro sua capacitade de externalizar seus pensamentos transpondo-os em idéias vibrantes.
Obrigada por dedicar um tempo a leitura das minhas coisas. Aproveito para indicar aos amigos esse blog maravilhoso que é o seu...com suas poesias inesquecíveis.

um beijão!

Ild

Anônimo disse...

tá pronto pra ler zanoni mesmo... consciência é o objetivo de todo o conhecimento que se reflete nesse amadurecimento...

beijos
i.

ild disse...

Ju

Achei fantástica sua percepção do filme...como são ricos os olhares, cada um usando o filtro que buscou na vida e que em tempo a vida imprime na gente. Sem perceber somos como relações públicas ambulantes das nossas crenças e perceptivamente buscamos mais e sempre reforçá-las através das experiências cotidianas...seja uma música, uma imagem espontânea...um filme.

bjs amo vc!

Rodrigo Sestrem disse...

Mestre poeta, teu cordel é incrível! É a prova de que poesia é magia, e vice-versa, e qdo um mago-poeta escreve, cada palavra é o eco dos mil nomes.
Mto bom, irmão!
Saudades!
Abração!