quarta-feira, 25 de março de 2009

Irmã



Foi do ventre que eu vim
que você chegou depois.
Lembro muito de nós dois,
brigando, brincando, enfim...
Quando você veio a mim,
ainda era um pequenino,
com a inocência de menino,
tinha muito que aprender
e tentar nunca esquecer
nosso laço mais divino.

E o tempo foi passando...
Lembro as birras e pirraças,
das ajudas, das trapaças...
Era a gente se encontrando
e nosso amor delineando
um destino ainda incerto.
Nossa mãe sempre por perto!
Nosso pai, de longe, amando!
Mas ambos reafirmando
que o presente estava aberto.

É nosso grande presente:
nossa vida de promessas,
as veladas ou as expressas.
Tudo agora é com a gente.
A minha mão certamente
pra você sempre acentua,
sob o Sol ou sob a Lua,
a união que está ungida.
Que nunca seja permitida
minha vida sem a sua.
___
À minha irmã, Kati, com amor.

5 comentários:

HelÔ disse...

Lindo, como o amor dos irmãos!

Anônimo disse...

Meu amor,

os laços são lindos mesmo, força e amor...

vejo agora comigo, quando meus irmãos estão distantes... essa poesia ressoando a cada momento, de tudo que fomos, para ser quem estamos hoje.

Me lembro que Belo fez um mapa do tesouro e queimou os cantos, fazendo um envelhecimento, escondeu uns cristais... e me fez achar*... depois eu fiquei dias dizendo que eram cristais de Atlântida - que tinham poderes... e ele rindo de mim...
e do tempo que eu e Nana tinhamos cada uma uma alga, e todo dia ela dava um filhote e depois de 15 dias ela era um amoleto para ser seco ao sol... mas matamos a alga antes... hoje vejo que o que me protege é esse amor, e essa história que fizemos!


Assim... deixo beijos e abraços... brindando nossa família!

Minha Terra

Catarina disse...

Que lindo vocês!

Anônimo disse...

Que lindo soluz, mais do que as palavras nesse texto o alinhavar do carinho que tu sentes é que nos faz navegar mesmo.

Lindo...

beijos
i.

Hercilia Martins disse...

Oi meu anjinho, praguinha que tanto amo! Ainda não nos conhecemos pessoalmente, mais saiba que tens um canto reservado em meu coração e que ninguem tira!
Linda palavras, linda poesia..me fez refletir um pouco, amor igual esse realmente é raro encontrarmos, parabéns Kati, parabéns Soluz.
Com carinho, Hercilia ( para vc Dowin ).